Notícias

Lute pela Igualdade Cultural: ONU reconhece o Canibalismo e a Escravidão

O Painel Intergovernamental de Mudanças Culturais declarou seu apoio ao recente anúncio das Nações Unidas de que todas as culturas são igualmente válidas.

O Painel Intergovernamental de Mudanças Culturais e Climáticas (ICCCP , em inglês) declarou seu apoio ao recente anúncio das Nações Unidas de que todas as culturas são igualmente válidas. Expandindo a resolução da ONU, o grupo declarou que os direitos das pessoas são culturalmente definidos e não devem ser baseados em qualquer idéia burguesa ou conceito universal. Eles afirmam que o termo “direitos humanos” já está fora de moda e possui uma conotação racista porque ele impõe um valor à vida humana que algumas culturas não aceitam. Eles recomendam que o termo “direitos multiculturais dos povos” seja utilizado.

“Queremos deixar claro com o anúncio que nossas práticas de tortura, aborto, assassinato de recém-nascidos, vingança, apedrejamento de pessoas até a morte por adultério e homossexualismo, repressão das mulheres e das minorias – que já possuem séculos de existência – foram reconhecidas como manifestações culturais e maneiras alternativas de fazer as coisas de forma diferente”, disse o porta-voz do ICCCP Moussa Stache. “Esta medida vai legitimar finalmente o ressurgimento das práticas tradicionais de alguns dos nossos membros como o canibalismo, a escravidão, decepamento de cabeças e sacrifícios humanos. Toda sociedade tem o direito a rituais humanos”.

Após a publicação da resolução os membros trocaram apertos de mão e presentes em torno da assembléia legislativa mundial. No entanto, foi assinalado que este princípio também poderia ser utilizado para validar a cultura Judaica. Os membros foram convocados às pressas e trabalharam um dia inteiro para contornar o problema. No dia seguinte o Painel declarou que o sionismo é uma conspiração criminosa e não uma cultura reconhecida pela ONU. Como tais, o Judaísmo e os Judeus devem ser reclassificados como sub-ONU.

Moussa Stache explicou: “Não há culturas inferiores, mas existem pessoas inferiores”.


The People’s Cube
Agência Internacional Popular de Notícias
Vanguarda Popular © – Expropriado, traduzido, adaptado e adulterado por Emmanuel Goldstein.

Emannuel Goldstein
Nas redes...

Emannuel Goldstein

O renegado Emmanuel Goldstein é um personagem fictício que vive na clandestinidade. É o arqui-inimigo do Grande Irmão e adepto da Contra-revolução Permanente. Aqui tudo é pura ficção, sátira e humor sem graça. Semelhanças com a realidade são frutos do mero acaso.
Emannuel Goldstein
Nas redes...

Comentários generosamente autorizados pelo Grande Irmão:

Curta nossa página no facebook, kamarada!

"É intolerável para nós a existência, em qualquer parte do mundo, de um pensamento incorreto, por mais secreto e impotente que seja." (O'Brien)

"O Partido deseja o poder exclusivamente em benefício próprio. Não estamos interessados no bem dos outros; só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro." (O'Brien)

"Não se estabelece uma ditadura para proteger uma revolução. Faz-se a revolução para instalar a ditadura. O objetivo da perseguição é a perseguição. O objetivo da tortura é a tortura. O objetivo do poder é o poder." (O'Brien)

"Quanto mais poderoso for o Partido, menos tolerante será. Quanto mais fraca a oposição, tanto mais severo será o despotismo." (O'Brien)

"Se você quer formar uma imagem do futuro, imagine uma bota pisoteando um rosto humano — para sempre." (O'Brien)

"TODOS OS ANIMAIS SÃO IGUAIS MAS ALGUNS ANIMAIS SÃO MAIS IGUAIS DO QUE OS OUTROS. (George Orwell, A Revolução dos Bichos)

walmarx.com.br - Ficção, Sátira e Contra-revolução Permanente

To Top